23 julho, 2012

Espaço

Então está combinado. Ficamos eternamente os três. Assim, juntos, lado a lado. Tu ficas aí, eu fico aqui. Ele fica no meio. Sempre no meio, para ocupar o espaço. O espaço que não se mede em metros ou centímetros. É um espaço disforme. Escuro. Oco. Não sei se ele me assusta sempre que se instala no espaço entre nós de mansinho. Talvez já me tenha habituado a ele. À sua estranha companhia. Recebo-o sempre angustiada, para que depois ele me ampare com carinho. Lentamente abraço-o, limpo as lágrimas e sorrio. Deixo-me ficar assim, tão perto e tão distante, a contemplar o vazio. Eu deste lado, tu do outro. No meio, o silêncio que nos ocupa.

3 comentários:

T disse...

voltaste?...Com ou sem espaço?
Adorei para não variar.

beijo

Closet disse...

Se voltei? Não faço ideia se cheguei a partir, muito menos o que significa voltar :) o "espaço" existe sempre, mas é bom que seja apertado! Bjs e obrigada :)

Eu mesma disse...

T, concordo a 200%.
Adorei... para não variar...
Só tenho pena de não me habituar ao espaço, ao tal espaço escuro, oco, disforme e cada vez maior...

Bj