09 setembro, 2011

Aproximação


«Sem que déssemos conta, o meu espírito e o dela tinham-se aproximado desmesuradamente. Como qualquer jovem casal de amantes que se despe em conjunto.
(...)
No mais profundo silêncio conseguimos estabelecer diálogo»

Haruki Murakami in 'Spunik, meu amor'

2 comentários:

T disse...

Este Haruki Marukami é um Ser um bocado Weird...Excertos dos livros dele fazem.me sentido. O conjunto em si, já não me faz tanto.

Closet disse...

É como se diz "Primeiro estranha-se, depois entranha-se" - é preciso aproximarmos-nos dele devagarinho :) Um dia vais gostar!