18 novembro, 2012

da nossa distância




É sempre mais um dia, mais uma noite da nossa distância.
Do amargo adeus, gravado num pulsar de vida
enquanto a névoa da tua imagem esmorece numa tarde fria,
triste, eterna
Procuro-te sempre, errante, a cada amanhecer,
em todos os caminhos que, incansável, persigo
Procuro o rasto do teu cheiro, o teu fôlego,
o olhar vítreo que quebra quando sussurro baixinho:
"vou amar-te toda a minha vida"
E ecoa um silêncio profundo, dormente, que me aterroriza
"ainda?" perguntas por fim, de sorriso embargado
por mais uma noite de vigília
Escondo o olhar preso no ultimo beijo
E abraço o corpo gelado
"sempre" solto num gemido abafado
estarei sempre à tua espera,
entre a distância do dias .

2 comentários:

S.o.l. disse...

(d)as pessoas que são sempre, para sempre.

Beijinho

Closet disse...

S.o.l sim, essas pessoas-sempre...
beijinho :)