22 novembro, 2011

Loucura e Paixão


A loucura e a paixão andam de braços dados.
Não sei se uma chega primeiro do que a outra, se é uma que leva à outra ou se, simplesmente, atravessam por destino uma estrada encantada num qualquer cruzamento da vida.
Sei que se abraçam instintivamente e não se estranham. Entranham-se. Fundem-se numa mistura explosiva.
Toda a loucura tem o fogo da paixão a queimar violentamente a racionalidade esmagada, esquecida. Toda a paixão é muda de explicações e reinventa-se na mais cega insanidade, alimenta-se sôfrega na loucura.
Depois? Perguntas incrédulo. É como uma droga de dependência incontrolável, destinada a uma morte lenta e sofrida. Sente-se a ausência a cada dia que se passa distante, num batuque perpétuo, incómodo, agressivo. Aquilo a que chamam vulgarmente de saudade, mas é ausência. Um buraco negro e fundo, sem vida.
Penso em ti, vezes demais. Vejo os contornos do teu rosto, o cheiro da tua pele e o sabor dos teus beijos perseguem-me, a memória das tuas mãos no meu corpo embriaga os meus sentidos. Posso dizer-te que faço amor contigo todos os dias, basta fechar os olhos um bocadinho. Viajo constantemente, para bem longe, e levo-te comigo.

4 comentários:

T. disse...

Está estupidamente real...That's all! Não consigo formular mais.
=) Adorei

Cláudio disse...

São sempre positivas as experiências que nos levam para bem longe :) Sejam elas loucura ou paixão, ou simplesmente a subtileza das tuas palavras.

Closet disse...

T. a realidade é algo que não me assiste... já a loucura, estou lá!

Closet disse...

Cláudio, sim é bom viajar para longe, mesmo em palavras ou fantasia, no que estiver ao meu alcance de emoção, que me sinta viva, eu gosto de embarcar :)