10 janeiro, 2012

Quanto vale?


"Olhando para trás talvez me tenha esmerado por ser coleccionador de nuvens (...).
Só descobrimos o tempo à medida que o perdemos. E, sendo assim, como se pode agarrar uma ilusão? (...) quanto vale o amor quando se esconde de nós?" Eduardo Sá


Esconde-se em mentiras, medos, esquecimentos, promessas ridículas e falsas intenções. De uma forma ou de outra o amor esconde-se, dissolve-se no tempo, e quando olhamos para trás vemos, atónitos, a mais pura ilusão.
Quanto vale o amor então?

8 comentários:

S.o.l. disse...

Pergunta dificil essa...

Não diria que se esconde o amor, diria que se guarda. Mas eu escondo-o, é verdade. Mas faço-o dentro de mim, num local bem especial. Fica ali guardadinho.

O amor vale... momentos, sentimentos, acontecimentos. Vale a vida, não se quantifica, qualifica "apenas".

Closet disse...

Sol, faço-te então outra pergunta, só para ti: de que vale o amor guardado e não vivido? :) beijinho

S.o.l. disse...

Não tenho resposta, ou respondo-te com mais perguntas: Como nos desfazemos dele tendo em conta que se não é vivivo não vale de nada? O que se faz quando o que se sente ultrapassa a dimensão? O possivel?

As importâncias Closet, as pessoas tornam-me muito importantes e marcam-nos.

Não se vive. Não cabe dentro de nós, por mais que se tente "encolher", mas está agarrado como a pele que mesmo que não sintas, ela está lá e faz parte de ti.

Como nos desfazer dele?

Closet disse...

Sol, Como nos desfazemos de um amor?
Costumo dizer que é como fazer dieta, aos poucos vamos ingerindo cada vez menos calorias, uns dias com a saudade cometemos excessos de recordações, mas nos dias seguintes volta a coragem e a força para a contenção.
Talvez a fome por aquele alimento específico, e único, vá habitar para sempre no nosso íntimo, mas aprendemos a gostar de outros para saciar a fome e viver.
Sendo mais directa, para mim um amor guardado e não vivido, ou é ilusão ou é sofrimento. Um beijo

S.o.l. disse...

Ok... então é por isso que não consigo fazer dieta :)

Li muitos livros closet, e nos livros acaba sempre tudo bem. A culpa é dos livros!

:)
Beijinho

Closet disse...

eu confesso que não resisto a uma Bohémia... e também adoro happy ends ;) beijinho

T. disse...

O amor por si só é sempre vivido. Pode ser guardado, por respeito, por medo de não ser amado também, medo de perder. O verdadeiro amor não é exuberante nem dá nas vistas, antes plo contrário é discreto, e cresce =P anda escondido cá por dentro, é um bicho que nos roi . E esconde-se não só em mentiras, medos promessas ridiculas. Pode-se esconder também em Sorrisos, olhares, toques e muito mais. não é essencialmente mau um amor escondido.
Adorei o post.
beijinhos

Closet disse...

Fizeste-me lembrar a descrição do Eros (o deus grego,filho de Poros e Pínia... ok, já me calei) "não é exuberante, é discreto, anda escondido" e até aí percebi. Agora a parte do ser guardado por medo de perder... imagina-me a acenar só para fingir que entendo! Mas concordo contigo, pode viver "tímido" por trás de sorrisos, olhares e gestos, há muitos tipos de amor e ainda bem :) Beijo grande e, vá, foi um comentário "fofinho"=p