27 outubro, 2011

Espaço


Contigo, até debaixo de um chapéu de chuva o espaço é demasiado grande.
Mesmo que os teus braços envolvam as minhas costas e o teu corpo caminhe colado ao meu, lado a lado. Precisamos ainda de menos espaço.
Talvez bastasse o espaço de um só, se a entrega fosse possível.
Talvez os corpos tenham de desistir do espaço que cada um tem. Sem receio ou orgulho. Perder a noção da pertença, de posse, de território.
É esse espaço pequenino que preciso para estar contigo, abrigada da chuva que cai à volta, enquanto desbravamos a fórmula mágica da fusão.

5 comentários:

T disse...

Like it ;)
O espaço debaixo do guarda chuva é sempre apertado =P

Closet disse...

Humm...depende! às vezes é enorme, se a distância interior assim o for :)
Njs
ps: colocaste o nano-selo na foto de perfil, lindo!!... eu disse mini-aplicação-imagem :P

T disse...

Obrigada por me denunciares publicamente...A minha "nabice" estava camuflada!

Cláudio disse...

Porque há espaços assim, apertados, ou então almas grandes demais :)

Closet disse...

Acredito que as almas grandes são as que cabem nos espaços mais apertados, e ainda bem :)