31 outubro, 2011

Tanto assim



Quando eu te amar tanto assim, quero perder a orientação.
Não quero saber do início, do meio ou do fim, Quero-te por inteiro. Sem roupa, nem embaraços, no silêncio do chão. Envolver-te no meu corpo sem medo, saborear-te selvagem, sem explicação.
Quando eu te amar tanto assim, não me interessa para nada a posição. Os lábios são o ponto de partida, para a viagem insana, disparada sem rumo ou direcção. Não sei quando volto, se chego de dia, ou de noite. Nem sei se chego, se permaneço em ti, prisioneira da sensação.
Quando um dia eu te amar tanto assim, vou perder o pé no mar agitado, vai fugir-me a terra da estrada, e será teu o que restar de mim.

4 comentários:

Cláudio disse...

Gosto de me perder por aqui :)encontro e reencontro textos como este, magníficos!Não há palavras intensas, há sim pessoas com a capacidade de pegar em simples palavras e usá-las de uma forma brilhante de maneira a exprimir a intensidade dos seus próprios sentimentos.

Closet disse...

Perde-te, mas vai deixando sempre pedras para encontrar o caminho de volta! Há imagens intensas como esta que soltam o fogo que há dentro de nós... agrada-te a imagem? Eu adorei

Cláudio disse...

Muito intensa a imagem, quase tanto como as palavras :)

Closet disse...

eu também achei, parecem-me ... cúmplices! Obrigada Cláudio!