23 dezembro, 2011

Would you?



Would you?


Há pessoas que ficam em nós porque nos fazem, ou fizeram, amá-las brutalmente.
Homens, mulheres, seres vivos.
Algumas tivemos por horas apenas, minutos, até segundos. Mas ficam a planar eternas no tempo, em memórias e sensações.
Podia ser um traço físico, um corpo delineado ou escultural, um cabelo ondulado comprido, uns olhos grandes azuis, uma boca carnuda, ... mas toda essa beleza seria efémera.
O que nos faz realmente amar alguém é o levantar do sobrolho, o olhar penetrante, o sorriso rasgado, aquele andar tímido desajeitado, o cabelo despenteado por cortar, aquele abraço apertado que nos preenche o corpo, as palavras certas vindas na hora exacta...
É o “olá” que nos estremece, da voz que conseguimos distinguir a quilómetros de distância.
É aquele braço que nos rodeia os ombros fragilizados, os dedos que nos percorrem arrepiando as costas, a mão que afaga o nosso rosto até à boca e pergunta: “então?”
É o sussurro no nosso ouvido, seguido do beijo quente, louco, molhado que se desenrola pelo pescoço.
São as gargalhadas partilhadas naquelas conversas desarrumadas e sem sentido.
É aquele ombro que nos ampara quando simplesmente não temos força para nos levantar.
É a música que nos canta baixinho ao ouvido em segredo, o corpo que se esfrega no nosso a dançar.
É a capacidade de nos fazer sorrir e esquecer do mundo, a saudade que nos aperta a alma na imprevisível ausência, quando “não está”.
É a vontade que temos de contemplar, estar perto, mesmo em silêncio, sem questionar.
Podia ser um traço físico, mas é muito mais...




6 comentários:

Eu mesma disse...

Que lindo.... que lindo!!!

Será que é isto que nos livros chamam de amor? Paixão?

Será? Não sei nem me interessa o que se chama ou o que lhe chamam. O que interessa é sentir.

Sentir e saber que é recíproco.

Que lindo este sentimento. É Único.

ónix disse...

Menina closet...sem tirar nem pôr. Muito bem escrito. Amei!
bjinhos

Anónimo disse...

Adorei!
Sem palavras!
beijinhos

Viajante

Closet disse...

Eu mesma, não faço ideia! O melhor é não lhe chamarmos mesmo nada, que as sensações não devia ser catalogadas!

Closet disse...

Ónix, obrigada :) Um beijinho

Closet disse...

Viajante, gracias, welcome! Besos (estou a viajar contigo, não sei se percebes!!)