01 fevereiro, 2012

Arranca-me um Sorriso




E assim, do nada, arrancas-me um sorriso.
Inesperado como uma onda gigante num mar calmo, brilhante como o reflexo do sol que eterniza aquele momento divino.
Um simples sorriso. Mágico. Bonito. 
Era tudo o que mais precisava neste instante.
Fazer amor com este sorriso. Envolver-me suavemente nele, entregar-me intensamente, livre. 
Talvez ele emane a beleza pura da poesia, saboreio o doce travo a mel na boca, a sede de te-lo sempre comigo. Deixou-me na pele o desejo, simples, que não reprimo, de ter-te neste sorriso.


4 comentários:

viajanteintemporal disse...

Lindo!

Closet disse...

O quê? O meu sorriso?? ;)
Há poesia que nos faz assim sorrir simplesmente :) beijo

S.o.l. disse...

Um brinde a quem tem a capacidade de nos fazer sorrir assim!

Closet disse...

Sol, poucas pessoas, poucas coisas, ainda assim, algumas! Neste caso um poema bonito :) tchim tchim!